Blog Hoteis.com

5 dicas de como explorar o Amazonas

Confira 5 dicas de como explorar o Amazonas
Conhecer o Amazonas deveria ser quase uma obrigação de todos nós, brasileiros. Manaus, a capital do estado, por exemplo, reúne uma grande variedade de passeios culturais e ecoturismo. Porta de entrada da maior floresta tropical do mundo, é também o ponto de partida para uma série de roteiros que contempla a floresta e a enorme biodiversidade da região.

Para dar um empurrãozinho na sua escolha por este destino turístico em sua próxima viagem, separamos 5 dicas de como explorar o Amazonas, uma das mais belas regiões do nosso país e do mundo. Preparado?

Aproveite a oportunidade e comece agora mesmo a sua pesquisa pelos melhores hotéis da região amazônica por aqui. E o melhor: você pode pagar parcelado em até 12 vezes sem juros e sem IOF.

1. City Tour em Manaus e observação de jacarés
Como a maioria dos turistas escolhe Manaus como ponto de partida para essa viagem, recomendamos que você contrate um serviço de city tour para conhecer as principais atrações da cidade em seu primeiro dia. Não deixe de verificar se no roteiro do city tour estão incluídas paradas no imponente Theatro Amazonas, inaugurado em 1896; no Palácio Rio Negro, sede oficial do Governo do Estado; no Museu do Índio e no Palácio da Justiça do Amazonas.

Todos os patrimônios construídos na época do ciclo da borracha ainda estão conservados. Vale a pena uma visita! Dependendo da época da sua viagem, se tiver sorte, ainda é possível curtir algum espetáculo no Theatro Amazonas.

O Theatro Amazonas não pode ficar de fora do seu city tour pela cidade de Manaus

Fique atento a programação no site oficial.
Uma experiência muito procurada pelos viajantes na região é a observação de jacarés à noite, também chamada de focagem de jacarés, onde é possível observar essas e outras espécies de animais em seu habitat natural. Geralmente, esses passeios são realizados das 16h às 20h, com saídas do Porto de Manaus. A ocasião é perfeita para fotografar também o pôr do sol.

2. Encontro das Águas e Visita a Tribos Indígenas
Realmente há muito o que ver e fazer em Manaus. Um dos passeios mais tradicionais na região é presenciar o famoso encontro das águas, ou seja, o encontro das águas barrentas do rio Solimões com as escuras do rio Negro.

Quando se encontram, as águas dos rios não se misturam devido as diferenças de densidade e de velocidade.

Enquanto a foz do Negro é em Manaus, a do Solimões continua a sua travessia, já com o nome de Amazonas, até desembocar no oceano Atlântico.

A extensão do encontro dos dois rios varia conforme a época do ano. O período em que ambos estão mais elevados e, portanto, mais bonitos, compreende os meses de junho e julho. #ficaadica

Há muitas empresas de turismo que oferecem esse passeio juntamente com a visita a uma tribo indígena, ao Museu do Seringal e ao tão esperado banho de rio em companhia com os botos. Momento único que vale muitos flashes!

Há ofertas de saídas diárias de barco com roteiros que incluem passeios bate-volta com seis horas de duração. Há ainda opções de passeios mais longos, com saídas pela manhã e retorno ao final da tarde.

Não deixe de fazer um passeio de barco pelas águas dos rios do Amazonas

3. Arquipélago de Anavilhanas
Estando na região amazônica, você não pode desperdiçar a oportunidade de conhecer o Arquipélago de Anavilhanas, considerado o segundo maior do mundo e que reúne cerca de 400 ilhas localizadas por dentro da floresta. O lugar é um convite irrecusável para conhecer a grandiosidade da biodiversidade do Amazonas.

O Parque Nacional de Anavilhanas está localizado no rio Negro, a cerca de 40 km acima da cidade de Manaus. Em 2016, foi inaugurada uma nova trilha de mais de 4 km em meio à floresta em terra firme. Além das trilhas terrestres, o parque conta com outros atrativos para os turistas, que variam conforme a época do ano.

Há opções para todos os gostos, como trilhas aquáticas que cruzam ilhas e igapós; praias de areia branca que contrastam com as águas escuras do rio Negro; a paisagem do arquipélago, que pode ser observada melhor de um voo panorâmico; e ainda um passeio chamado de Flutuante dos Botos, no qual os visitantes podem interagir mais de perto com os simpáticos botos-vermelhos. Durante o passeio, os visitantes também podem aprender um pouco sobre a fauna e a flora amazônica, além de curiosidades sobre o povo indígena.

O acesso ao Arquipélago de Anavilhanas a partir de Manaus pode ser realizado de carro ou de barco. O mais indicado é contratar uma empresa de turismo para fazer o passeio. O trajeto de carro costuma durar 2h30. Já o de barco dura de 3 a 9 horas, dependendo da potência do motor. As saídas acontecem do Porto de Manaus ou do Píer do Hotel Tropical Manaus. É melhor separar um dia de viagem apenas para fazer este passeio, que prometemos que será inesquecível.

4. Cruzeiro Amazônico
Os barcos, sem dúvida, são os principais meios de transporte da população amazônica. E você deve tirar proveito disso em sua viagem até este paraíso brasileiro. Se tiver um tempo sobrando durante a viagem (e também reais a mais) não deixe de fazer um cruzeiro amazônico.

Aqui, você vai pernoitar em redes ou em cabines particulares em embarcações tipicamente manauaras, fazendo diferentes passeios por dentro da floresta. É você quem escolhe o trajeto, que pode ter curta, média e longa duração.

Apesar da aparência rústica, os barcos contam com uma boa estrutura, oferecendo um certo grau de conforto e segurança aos visitantes. Há ainda restaurantes dentro das embarcações, que servem refeições e café da manhã.

Alguns dos trajetos oferecidos chegam até a capital vizinha Belém, no estado do Pará, e em cidades como Santarém, Porto Velho, Iranduba e Tabatinga, com algumas paradas para conhecer as comunidades ribeirinhas.

5. Festival de Parintins
Se você estiver planejando a sua viagem até a região amazônica para o mês de junho, não deixe de aproveitar o Festival de Parintins, uma belíssima festa popular realizada todos os anos sempre no último fim de semana de junho na cidade de Parintins, no Amazonas.

O Festival de Parintins é a maior festa amazônica, realizado anualmente no último final de semana de junho

O festival, que costuma ser transmitido ao vivo por algumas estações de televisão brasileiras, é uma apresentação a céu aberto de associações folclóricas da Amazônia.

O ponto alto do evento é a disputa entre dois bois folclóricos, o Boi Caprichoso, de cor azul, e o Boi Garantido, de cor vermelha. A apresentação acontece durante três noites no Bumbódromo, uma espécie de Sambódromo. Os ingressos podem ser adquiridos com antecedência no site oficial do evento.

Culinária local
A gastronomia da Amazônia é variada e preserva muito das raízes indígenas do Brasil. Os peixes mais oferecidos aos turistas são o tucunaré, tambaqui e o pirarucu, que quando cozidos acompanham pirão feito com farinha de mandioca. As frutas são muito saborosas e curiosas, como o cupuaçu, o tucumã, a pupunha e o açaí, este último já muito conhecido em todo o Brasil.

Para quem gosta de se aventurar também pela culinária típica da região onde viaja, não pode deixar de provar o tacacá, iguaria tradicional e famosa de origem indígena. Trata-se de uma espécie de sopa feita com o caldo de tucupi, goma de mandioca cozida, jambu e camarão seco. O tucupi é um molho feito com água de goma e pimenta, que acompanha vários pratos da culinária do norte do país.

Quando viajar
O período de dezembro a maio é o mais chuvoso na região. Para o turismo de selva, é melhor viajar enquanto os rios ainda estão cheios. Durante esse período, a floresta alaga e favorece os passeios de canoa e de barco pelos igarapés (canais) e igapós (lagos) por dentro da mata.

Para o melhor equilíbrio entre as chuvas e o volume d’água na mata, viaje em junho e julho. Em contrapartida, entre outubro e dezembro, devido ao nível baixo das águas, muitos passeios de canoa são substituídos por caminhadas.
Já a melhor época para visitar o Theatro Amazonas é durante o Festival de Ópera, que costuma acontecer em abril ou maio.

Do mês de julho até novembro é o tempo da seca, indicado para conhecer as praias fluviais, que desaparecem quando o rio está cheio. Enfim, qualquer época do ano essa viagem será de pura adrenalina!

Vacinas
A única vacina exigida para entrar na região amazônica é da febre amarela, que deve ser tomada, pelo menos, dez dias antes da sua viagem. A vacina está disponível gratuitamente em todos os postos de saúde municipais do país.

O que levar na bagagem
Para embarcar nessa aventura amazônica é fundamental saber organizar todos os itens da bagagem, certo? Não pode faltar protetor solar, repelente, chapéu ou boné, óculos de sol, capa de chuva, kit de primeiros socorros com remédios contra enjoo e dor de cabeça, pomadas, analgésicos e roupas apropriadas de acordo com o clima. Lembre-se de levar tênis e botas confortáveis.

Como chegar
O aeroporto de Manaus é servido por voos diretos de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belém, Belo Horizonte, Fortaleza e Campinas. O táxi do aeroporto tem preço tabelado. De lá, é possível prosseguir de avião para todas as capitais da Amazônia e também várias cidades do interior, como Parintins, Tabatinga e Iranduba.

Barcos partem do porto da cidade para todas as localidades ao longo do Amazonas. As acomodações mais confortáveis são as cabines com banheiro. Compre a sua passagem diretamente no Porto de Manaus, de preferência com alguns dias de antecedência.

Gostou das dicas? Então, comece hoje mesmo a planejar a sua viagem ao Amazonas em companhia dos amigos ou daquela pessoa especial.

Equipe Hoteis.com

Adicionar Comentário

Hoteis.com em todo lugar!

Sigue Hoteles.com en todas las redes sociales

Tem um blog e quer fazer uma parceria com a hoteis.com? Escreva pra gente :-)
E-mail: hoteis.com@jeffreygroup.com