Blog Hoteis.com

As atrações de Curitiba

Curitiba é o paraíso dos parques! Ao todo, são 37 parques e bosques (WOW!), além de diversas pracinhas e jardins que estão por toda a cidade, para onde você olha, vê verde. Essa cidade conquistou meu coração, afinal, eu sou apaixonada por parques e natureza! <3

A capital do estado do Paraná, está a 934 metros do nível do mar, e é muito organizada, limpa e linda. É uma cidade grande, bem estruturada e com um ar europeu, dá gosto de estar ali.

Uma ótima forma de visitar as principais atrações da cidade, é pegando o ônibus turístico, até porque, super facilita sua movimentação pela cidade, potencializando o tempo. Eu, inclusive, peguei ele em mais de um dia… escolhi todos os pontos que queria ir e dividi em dois dias, foi ótimo!

Comecei a me encantar pela cidade, indo de cara, no cartão-postal de Curitiba: o Jardim Botânico. Só uma coisa: LINDO! O jardim em estilo francês é muito bem cuidado e a vontade de fotografar em diversos ângulos a famosa estufa inspirada no Palácio de Ferro e Vidro da Grande Exposição em Londres, é gigante! Um passeio interessante que pode ser feito lá, é pelo Jardim das Sensações, onde você venda os olhos e conhece as diferentes espécies de plantas apenas pelo toque e pelo cheiro, registrando essa experiência e aprendizado, na memória. Lá tem uma lojinha com alguns souvenirs e camisetas bem bonitinhas, apesar de caras. Se bater fome ou sede, lá tem uma lanchonete, onde consegue tomar um suco, um chá, uma água, um café ou mesmo comer um salgado ou um lanche rápido.

Jardim Botânico

O Bosque Alemão é outro lugar lindinho que vale a pena a parada. Se estiver em família com crianças, deixe para ir no final de semana ou em algum feriado, pois há contadores de histórias que reúnem os pequenos na Casa da Bruxa. Lá tem também uma trilha que conta a história de João e Maria. Tem ainda a Torre dos Filósofos, que te permite ter uma vista do alto para a cidade.

Bosque do Alemão

E por falar em vista panorâmica, tem uma ainda melhor, pois estará no ponto mais alto de Curitiba (à 109,5m de altura): a Torre Panorâmica, que é uma torre telefônica, da Oi, que te permite uma visão de 360º. Eu cheguei a ir até ela maaaaas, não consegui subir pois deu super lotação no lugar, rs. Ou seja, vá preparado pois, poderá pegar uma fila demoradinha até chegar a sua vez. 😉

O Parque Barigui é para os curitibanos o que o Ibirapuera é para nós paulistas. Um parque amplo, verde e gostoso, ótimo para aquela corridinha ou caminhada ou ciclismo para colocar os ossinhos do esqueleto em movimento.

O Memorial Ucraniano é uma outra atração graciosa que deve fazer parte do seu roteiro. Esse parque celebra a Ucrânia e os imigrantes desse país, que escolheram Curitiba como casa. Chegando no parque, irá se deparar com um portal, passando por ele, irá encontrar um campanário, uma casa e uma réplica da igreja de São Miguel Arcanjo, um dos principais símbolos da colonização ucraniana no Brasil. Tudo foi construído com madeira, seguindo a tradição da arquitetura dos colonos. Dentro dessa igreja, há um museu, que conta a história sofrida dos ucranianos e tem alguns objetos tradicionais da cultura deles.

Memorial Ucraniano

O Parque Tanguá foi construído numa pedreira desativada, onde já foi palco de reciclagem de lixo industrial e de entulho. Na parte de cima da pedreira, tem um jardim em estilo francês com direito à chafariz, aliás, deixe para ir nesse parque ao final do dia, pois ali existe o melhor pôr-do-sol da cidade. Na parte debaixo da pedreira, a vista também é linda e existe um túnel, que foi escavado permitindo atravessar o lago que tem nesse ponto do parque. Há também pista de caminhada no local. Foi um dos meus parques preferidos! <3

Parque Tanguá

A Unilivre é a Universidade Livre do Meio Ambiente, um lugar bem diferente e gostoso, voltado para a troca de informações sobre o meio ambiente e a ecologia. Só para você tentar vê-lo em sua mente, nele há um lago com carpas, uma torre de madeira com uma rampa em espiral que dá acesso às salas de aula, ao escritório e ao mirante. O projeto é do mesmo arquiteto da Ópera de Arame, Domingos Bongestabs. Ah! Se bater sede, vale muito a pena ir no cafezinho que tem na entrada, e beber um chá gelado TOP que eles vendem, bem refrescante, hummm…

Unilivre

E por falar em Ópera de Arame… outra atração imprescindível para visitar. Tem uma estrutura redonda, com teto transparente. Lá dentro, tem uma lanchonete, onde é possível petiscar. Sempre tem exposições por lá. Ao redor, tem uma mata nativa e um lago, onde é possível avistar carpas. Saindo desse atrativo, acabei me deparando com plaquinhas na frente das lojas escrito “Cracóvia suína”; eu como uma bela curiosa e nutri, fui lá ver e provar e… curtiiii, parece um lombo defumado, sabe?! É um embutido diferente, até comprei para levar para meus familiares provarem e todos gostaram!

O Museu Oscar Niemeyer é grandão e chama a atenção aquela escultura de olho logo de cara, tanto que é conhecido como “Museu do Olho”. É considerado um dos maiores complexos de exposição do Brasil. Na parte externa do museu, tem tipo uns cones deitados onde você coloca sua máquina fotográfica na parte menor para tirar fotos diferentes (entenda vendo a foto, rs).

“Museo Do Olho”

O Bosque do Papa parece de conto de fadas, com várias casinhas de boneca, de tão frufruzento que é, rs. O Memorial da Imigração Polonesa, fica dentro do bosque; foi feito uma reconstituição do ambiente em que viveram os pioneiros imigrantes poloneses que chegaram em Curitiba, em 1871. É um museu ao ar livre que mostra a luta, as crenças, as tradições e o estilo de vida desses imigrantes. No bosque, tem a Capela de Nossa Senhora de Czestochowa, homenagem à padroeira da Polônia. Lá tem também, trilha ecológica, ciclovia, palco, loja de artesanato e casa de chá ao estilo polonês. Tem alguns poucos restaurantes, na entrada do parque, sendo assim, se a fome bater, poderá se alimentar antes ou depois do passeio no bosque.

Bosque do Papa

Para comer e beber, alguns lugares de sucesso são: o Bar do Alemão, no Largo da Ordem; o Durski, que é o restaurante mais convencional de Curitiba, lá se faz todos os itens que são servidos no cardápio, desde o pãozinho até os embutidos; o Madalosso é outro restaurante bem conhecido na cidade, até pelo seu super tamanho, fica em Santa Felicidade, lugar certo para os amantes da culinária italiana, onde há cantinas, vinícolas, rodízio de massas… Tem o Hard Rock Café também, que é bem bonito e fica lotadoooo, então, chegue cedo se não quiser ficar horas na fila, hein?! Você pode também ir comer nas feirinhas que tem à noite, e não ache que irá encontrar apenas pastel com caldo de cana, tem comida boa, gostosa e bem variada; e aproveite para ver um pouco do artesanato local.

Para quem está em Curitiba, ir de trem até Morretes, é uma bela pedida. O passeio de trem é bem gostoso, e te dá a oportunidade de ver um cenário de montanha com muito verde. Chegando lá, você se depara com uma cidadezinha pequena e charmosa, com ruas tranquilas… Para comer, em todo restaurante irá encontrar o barreado, preparação típica do Paraná que representa fartura, festa e alegria. É composto por carne vermelha e toucinho temperados com cebola, alho, louro e cominho, e acompanha farinha de mandioca, banana laranja e arroz. Em geral, vai um shot de batida ou de pinga, para rebater esse prato, considerado forte! Aliás, se não quiser arriscar a comer esse prato, não encontrará uma super diversidade por lá mas, alguma massa ou mesmo peixe, é possível encontrar. Ah! E as porções individuais são bem generosas então, se come pouco, até consegue rachar o prato com alguém. #FikDik

Trem para Morretes

Outro passeio que pode fazer saindo de Curitiba, é para a Ilha do Mel. A ilha é bonita mas, não tem nada demais, então, não vá com grandes expectativas. A atração é a natureza local, e ponto. Só tem um farol que pode visitar por lá. Não tem muita estrutura, nem luz tem, sendo assim, no final da tarde, se encerra o passeio e todos voltam de barco. Ainda assim, é um passeio gostoso para um dia.

ilha do Mel

Ah! Quer saber quando ir? O outono é uma boa estação para visitar, pois a umidade do ar está mais controlada e o tempo não é muito frio nem muito quente. Fui no verão e foi ótimo, era quente mas nada insuportável, sabe?! Mas se gosta de frio, vá no inverno mas saiba que lá faz frio de verdade, e a vantagem talvez seja aproveitar melhor a culinária europeia, que impera por lá.

Selecione a melhor estação para você e váaaa conhecer essa cidade encantadoraaaaa. E para fechar essa boa ideia, reserve seu hotel em Hotéis.com. 😉

Juliana Tomandl Fontes
Nutricionista – Blog .

Juliana Tomandl Fontes

Adicionar Comentário

Hoteis.com em todo lugar!

Acompanhe o Hoteis.com em todas as redes sociais!

Tem um blog e quer fazer uma parceria com a hoteis.com? Escreva pra gente :-)
E-mail: hoteis.com@jeffreygroup.com