BlogHoteis.com

Férias nas Ilhas Maldivas

Imagine um destino exótico, lindo, onde é possível relaxar e ao mesmo tempo ter uma conexão com a natureza fora do comum… Maldivas é assim! Comigo foi amor à primeira vista!

Estava buscando um roteiro diferente para minha lua de mel que seria em meados de dezembro e queria fugir da mesmice. Não é que encontrei?!?

A República das Maldivas  é um pequeno país situado no Oceano Índico ao sudoeste do Sri Lanka e da Índia, isto explica a grande quantidade de indianos que trabalham nos resorts da região. Formado por 1.196 ilhas das quais apenas 203 são habitadas, é o menor e menos populoso país da Ásia. Do tamanho de Portugal, tem 98% do seu território dentro da água.

Um dos únicos países do sul da Ásia com o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) elevado. A pesca é a atividade comercial predominante seguida pelo turismo que vem crescendo rapidamente. A temperatura por lá varia entre 24º C e 33º C durante todo o ano por isto viajar em dezembro quando é inverno por lá não é um problema, a temperatura nesta época é bastante agradável também.

Para visitar as Ilhas Maldivas é preciso voar para a capital Malé e não há vôo direto para lá. Dentre as opções, escolhi um vôo com conexão em Dubai e assim aproveitei para conhecer outro destino interessante. Dubai é superlativo em tudo. Possui o maior prédio do mundo, um dos elevadores mais rápidos do mundo, o maior shopping center… Entre tantas outras coisas é um lugar onde a riqueza impera. Mas, este é um destino para outro post.

O vôo de São Paulo a Dubai leva em média 14 horas. Saindo de Dubai é possível ir para Malé com a Emirates em um vôo de pouco mais de 5 horas. Muito cuidado com a comida no vôo de Dubai a Malé. Geralmente servem comida local. Meu marido quase morreu por ter ido com muita sede ao pote. A comida servida era do Sri Lanka e super apimentada. Não havia porém nenhuma informação a respeito da pimenta na comida. Então, fiquem atentos!

Nosso perrengue de viagem foram os vôos. Tivemos problemas com os vôos tanto de Dubai para Malé quanto de Malé para Dubai. No trecho de ida, chegamos ao check in do aeroporto em Dubai quase 4 horas antes da partida e já tinha dado overbooking. Havia muitos passageiros na mesma situação, todos exaltados e depois de muita conversa o máximo que conseguimos foi que colocassem um vôo adicional no dia seguinte bem cedo, o que fez com que perdêssemos praticamente nosso primeiro dia no resort. Na volta, a lancha nos deixou no aeroporto em Malé que mais parece uma rodoviária pequena.

O aeroporto não tem insfraestrutura nenhuma, mal tinha bancos para nos sentarmos enquanto tivemos que aguardar 6 horas para pegar o vôo com destino a Dubai. A companhia aérea simplesmente atrasou o vôo e por sorte tínhamos uma conexão de 7 horas em Dubai antes de pegarmos o vôo para Istambul onde passaríamos a última noite. No final tudo deu certo mas, foi um desgaste muito grande. Pelo jeito as companhias aéreas por lá são complicadinhas mesmo, então, tente se planejar com bastante folga.

Quais são os melhores hotéis nas Ilhas Maldivas?
Nas Ilhas Maldivas você pode optar por um dos maravilhosos resorts. Esta é a lista de hotéis mais reservados no site da Hoteis.com :

1.Constance Moofushi All Inclusive

2.Lily Beach Resort & Spa – All Inclusive

3. Diamonds Thudufushi Beach & Water Villas All Inclusive

4. Adaaran Prestige Water Villas – Premium All Inclusive

5. Anantara Veli Maldives Resort

Para chegar neles há duas opções: uma lancha rápida ou um seaplane. A decisão depende de dois fatores, localização do resort e quanto você está disposto a pagar pelo traslado. Cheguei no meu em pouco mais de 30 minutos.

Nas Ilhas Maldivas 100% da população é muçulmana e a prática aberta de qualquer outra religião é proibida. Só é permitido o consumo de bebida alcóolica pelos hóspedes e nas dependências do hotel. Os preços são altíssimos que é para limitar mesmo o consumo. Uma latinha de cerveja em 2012 custava o equivalente a R$ 35,00.

Optei por um bungalow overwater, daqueles em que o chão é de vidro e é possível ver milhares de peixes coloridos, arraias e tubarões passeando para lá e para cá.

Por incrível que pareça, apesar de haver outros bungalows overwater, nunca vi vizinhos ao lado a não ser este da foto ;-).

É realmente algo bastante exclusivo e privativo. No resort em que fiquei havia uma divisão. Nos bungalows overwater só era permitida a hospedagem de casais. Famílias com crianças deviam se hospedar nas casas do outro lado do resort, sem contato nenhum com os casais a menos que fôssemos para o lado deles. Os casais têm permissão para ficar em qualquer parte do resort.

Nosso bangalow tinha três andares sendo que o último tinha uma cama enorme com vista para uma praia privativa e um deck de onde se podia acessar o mar e nadar tranquilamente, andar de caiaque, mergulhar. Pelo menos até o início da noite quando podíamos avistar os tubarões em busca de comida.

Na piscina, toda a mordomia possível e imaginável: toalhas umedecidas para amenizar o calor, frutas no palito, garrafinhas d´água free, quer dizer mais ou menos porque as diárias por lá são bastante salgadas..rs. A temperatura da água do mar compensa. Mal pude acreditar quando entrei no mar e percebi que a água era mais quente que a água da piscina. O resort colocava uma placa todos os dias informando a temperatura da água da piscina e da água do mar e invariavelmente a temperatura da água do mar era maior.

Dentro do resort, várias opções de restaurante para não enjoar. Do tradicional japonês até um com música ao vivo pé na areia com direito a luau passando por tailandês, italiano…enfim, para todos os gostos. Para ir de um lado a outro do resort, carrinhos de golfe faziam o transporte dos hóspedes.

Como estávamos em lua de mel, todas as noites tínhamos presentes em nosso quarto. Porta-retratos com fotos nossas tiradas pelo hotel durante a hospedagem, chocolates suíços, vinho… Na nossa chegada, garrafa de champagne e morangos cobertos com chocolate. Enfim, um sonho para qualquer casal em lua de mel.

Em nossa segunda noite recebemos um convite para uma noite especial. Tratava-se de um cocktail com vários casais também em lua de mel com direito a fotos, comidinhas e drinks deliciosos e um coração com nossos nomes gravados para pendurarmos ao lado de outros tantos no orquidário. Todos são mantidos pelo hotel durante 80 anos! Estamos loucos para voltar lá e conferir se realmente o nosso ainda está lá 

Para quem busca tranquilidade é um paraíso e para quem não gosta de ficar parado e prefere ter atividade, há inúmeras opções: saídas para mergulho com cilindro, snorkeling, passeios de caiaque, passeios para conhecer a capital…enfim, difícil não achar algo interessante para fazer. Maldivas agrada até o mais exigente dos viajantes.

Por ser um destino mais caro e distante não é tão popular, o que faz com que seja ainda bastante selvagem, preservado e com as águas mais claras que já vi na vida. Ao nadar com snorkel é possível ver peixes, arraias, lagostas, moréias. Nas Maldivas o mergulho com cilindro não é indispensável. A visibilidade é entre 25 e 40 metros!!! As fotos abaixo foram tiradas fora e parecem que foram feitas com uma câmera dentro d`água.

Embaixo dos nossos bungalows

Em nossa despedida, assim como em nossa chegada, músicos acenavam tocando músicas locais enquanto nossa lancha se distanciava. Impossível conter as lágrimas já com saudades deste verdadeiro paraíso na Terra.

Márcia Cunha

1 Comentário

Hoteis.com em todo lugar!

Siga a Hoteis.com em todas as redes sociais

Tem um blog e quer fazer uma parceria com a hoteis.com? Escreva pra gente :-)
E-mail: hoteis.com@jeffreygroup.com