BlogHoteis.com

Jamaica: o que fazer e onde se hospedar

“The sun is shining, the weather is clear…”

Bob Marley definiu em música a exuberância das terras jamaicanas. Águas transparentes, clima tropical e vistas de tirar o fôlego aguardam pelos turistas que decidem desbravar a Jamaica.

Localizada na América Central, região do Caribe, a apenas 40 minutos de voo de Miami, e a cerca de dez horas de São Paulo (sempre com escala), os encantos da ilha enchem os olhos e os corações dos visitantes.

Isso porque, além dos pontos turísticos paradisíacos, a Jamaica é um endereço cultural que vai muito além da música. Com 90% da população de origem africana, o país mantém diversas tradições e cultos religiosos milenares em atividade.

O que você precisa saber sobre a Jamaica
A extensão territorial de 10 mil km², metade do território de Sergipe, que é o menor estado do Brasil, pode ser atravessada de carro em oito horas. Ainda assim, é considerada uma grande extensão ao lembrarmos que estamos falando de uma ilha.

Alugar um carro é fundamental para fazer um passeio de qualidade na Jamaica, uma vez que os transportes públicos não são viáveis para conhecer os pontos turísticos. Dê preferência para os deslocamentos durante o dia, pois as estradas são sinuosas e de mão dupla, ou mesmo inglesa.

Entre julho e novembro, os riscos de intempéries climáticas como furacões e tsunamis são altos, portanto, a visita não é recomendada. De acordo com o Guia de Viagem, a melhor época para visitar o país é entre dezembro e abril, quando o clima é mais seco.

A melhor época para visitar a Jamaica é entre dezembro e abril, quando o clima é mais seco

A Jamaica congrega uma constelação de dialetos em seu mosaico idiomático, sendo comum ouvir diferentes línguas enquanto se está de passagem por lá. Ainda assim, a ilha foi colonizada por britânicos e, por isso, o idioma oficial é o inglês. A língua é muito utilizada no cotidiano do país, principalmente em pontos turísticos, devido ao alto fluxo de visitantes americanos.

A moeda oficial é o dólar jamaicano, bastante desvalorizado em relação ao dólar americano. Isso faz com os turistas caiam em tentação na hora de levar lembranças, artesanatos e badulaques para seu país. Se você não quiser trocar seus dólares americanos, fique tranquilo. A maioria dos estabelecimentos aceita a moeda estrangeira e cartões de crédito internacional, o que acaba sendo mais cômodo.

Em geral, os jamaicanos são amigáveis e bastante tranquilos. A cultura jamaicana é muito associada ao reggae, devido ao legado de Bob Marley, e à cultura de paz e amor. Uma das saudações mais ouvidas na ilha é “man”, seguido de “no problem”, comprovando que estresse e preocupações passam longe das águas azuis da ilha.

O movimento rastafári é muito forte e há uma diversidade de práticas religiosas antigas, muitas de origens africanas. Apesar dessa fama, o cristianismo é a religião predominante, com igrejas católicas, luteranas, adventistas, entre outras que encontramos no Brasil.

Kingston: a capital
Para quem é fã de Bob Marley, visitar a mais populosa cidade da Jamaica – que concentra 1 milhão dos 3 milhões de moradores da ilha – deve ser parada obrigatória.

Comece pelo Museu do Bob Marley, localizado na casa em que o cantor viveu. A visita é rápida, e inclui conhecer diversas curiosidades sobre a vida do artista. A área que Marley utilizava para gravar seus sucessos foi transformada em uma sala de exposição e teatro. Por todos os lados, há roupas e objetos de uso pessoal que ajudam a contar a história do maior ícone do reggae e da Jamaica.

Para visitar outro espaço que faz referência a um grande nome jamaicano, vá ao Restaurante Tracks and Records, do velocista e recordista olímpico Usain Bolt.

No local, não deixe de experimentar o jerk pork, carro-chefe do estabelecimento e prato típico da Jamaica. A iguaria leva carne de porco condimentada com temperos da ilha, sendo servida acompanhada de batata doce e de bolinho de farinha.

Mas, o que chama a atenção no local é a decoração inusitada do ambiente. O restaurante do astro é uma mistura de lounge com um estilo esportivo, um dos poucos restaurantes temáticos do Caribe. Para fechar o clima festivo, ao fundo costumar tocar o bom reggae jamaicano. O restaurante funciona todos os dias, das 11h30 à meia-noite.

O melhor café do mundo
Embora não seja uma informação amplamente difundida, a Jamaica é um dos principais produtores de café do planeta. Nas altas montanhas azuis que ficam a duas horas da capital Kingston, aproveite para visitar as plantações da Craighton Coffee Estate. A fazenda reúne as diversas variedades cafeeiras cultivadas na ilha. O acesso se dá pelo Blue and John Crow Mountains National Park, também repleto de belezas naturais.

No topo da montanha, a 2 mil metros do nível do mar, a vista para Kingston é deslumbrante. Durante o trajeto, o visitante conhece tudo sobre os processos que envolve o café, desde a colheita manual até a moagem. Ao final do passeio, o visitante é convidado a degustar um dos melhores cafés do mundo, de sabor marcante e aroma suave.

O ambiente da fazenda, repleto de móveis rústicos e arquitetura jamaicana, é o convite ideal para os olhos e flashes dos turistas. Se quiser adquirir o café, aproveite e compre na fazenda. Fora do local de origem, os preços são muito mais altos, uma vez que estamos falando de um produto de exportação.

Ocho Rios
A duas horas de Kingston, no norte da Jamaica, a cidade de Ocho Rios guarda uma diversidade de atrativos para quem busca a Jamaica para apreciar a natureza e belas praias. Com apenas dez mil habitantes, o lugar fica a apenas duas horas de Nine Mile, vila onde nasceu Bob Marley.

Ocho Rios guarda uma diversidade de atrativos para quem busca apreciar a natureza e belas praias

A região faz jus à tradução de Jamaica na língua de seus povos nativos, o que significa “terra de montanhas e rios”. Por isso, se estiver indo de carro, faça uma parada nas quedas d’água de Somerset Falls. O lugar é uma pequena amostra das incríveis belezas que aguardam os visitantes nessa região da ilha.

O Dunn’s River Falls é atração imperdível. A principal atração é escalar os 183 metros de extensão dessa belíssima cachoeira, na companhia de um guia. Se optar por essa aventura, lembre-se de usar um sapato confortável. Para aproveitar a atração, custa US$20, e mais uma quantia de gorjeta para o guia. Funciona das 8h30 às 16 horas.

Port Antonio
Se você estiver com sua família ou em lua de mel, precisa conhecer a Blue Lagoon, a duas horas de Dunn’s River Falls. O ponto turístico serviu de cenário para as gravações do filme “A Lagoa Azul”. As águas refrescantes e tranquilas surpreendem turistas pela cor turquesa, que faz contraste com o verde da vegetação.

Conforme os raios solares adentram a lagoa durante o dia, há alteração da tonalidade. Vale a pena conferir o espetáculo de cores a bordo de um barco por US$ 30. Por questão de segurança, leve poucos objetos ao local, mas priorize a câmera.

Próximo da Blue Lagoon, uma praia que encanta turistas de todo o mundo é a Frenchman’s Coven. Para entrar, é cobrada uma taxa de US$ 10. De águas transparentes, a praia tem formato de ferradura, sendo considerada uma das mais belas da Jamaica.

Se for visitá-la, aproveite para praticar o bamboo rafting, que consiste em percorrer as águas cristalinas em uma jangada de bambu. Além de descansar, existe a opção de caminhar por entre os galhos disformes dessa espécie arbórea disposta sobre o mar. Imperdível!

Como economizar na Jamaica
Nossa primeira dica é pesquisar e fazer a sua reserva em um hotel de qualidade com antecedência. Apenas na Hoteis.com você encontra as melhores ofertas em hospedagens nesse país, com parcelamento em até doze parcelas, sem juros e sem IOF.

Faça o mesmo com o aluguel do carro. Há diversas locadoras no mundo que permitem a cotação de valores e orçamentos meses antes da sua viagem. A maioria trabalha com moeda nacional (real) e não cobra IOF.
Obter um chip de celular internacional permite que você economize em chamadas e no uso de dados de internet. A Jamaica possui a fama de ser um país caro, portanto, intercale atrações pagas com programas gratuitos.

Onde se hospedar na Jamaica?
Se escolher iniciar o seu tour pela capital, o The Spanish Court Hotel é uma excelente opção. Com estrutura 4 estrelas, a decoração tem tudo a ver com a Jamaica em seus traços rústicos, sendo próximo de diversos pontos turísticos do país.

Quem prefere hospedagem ainda mais sofisticada, pode optar pelo Eden Gardens Wellness Resort e Spa. O hotel também tem estrutura 4 estrelas, sendo possível encontrar spa completo, serviço de babás e piscina. Entre as atrações próximas, está o Museu do Bob Marley.

Para ficar na capital e economizar sem abrir mão do conforto, o Naturesview Castle B&B é uma boa alternativa. Possui comodidades como translado entre aeroporto e hotel, Wi-Fi grátis e café da manhã. A arquitetura em forma de castelo dessa hospedagem complementa a magia de estar na Jamaica.

Em Ocho Rios, o Hibiscus Lodge conta com encantadora vista para a praia da Tartaruga. Fazem parte das suas comodidades restaurante, bar, piscina, área para crianças, café da manhã e Wi-Fi grátis.

Em Port Antonio, o Goblin Hill Villas at San San reúne em sua estrutura piscina, quadras de tênis, terraço, restaurante e bar. As paisagens coloridas da praia são encantadoras.

Visitar a Jamaica é viajar para um mundo totalmente paralelo onde uma cultura de paz e amor se alinha com visuais de tirar o fôlego. Aproveite os dias de descanso!

Hoteis.com

Adicionar Comentário

Hoteis.com em todo lugar!

Siga a Hoteis.com em todas as redes sociais

Tem um blog e quer fazer uma parceria com a hoteis.com? Escreva pra gente :-)
E-mail: hoteis.com@jeffreygroup.com